fbpx

China anuncia construção de usina no espaço

Em 1941, o escritor bioquímico americano Isaac Assimov, considerado um dos mais criativos da história em ficção científica, produziu um conto que falava sobre a criação de uma usina de energia solar no espaço.

Algumas décadas depois, em 1968, o engenheiro aeroespacial Peter Glaser criou o conceito científico de uma usina solar orbital, entretanto, por questões tecnológicas e financeiras, somente agora o que parecia apenas coisa de ficção apresenta verdadeiramente condições de se tornar realidade.

No início do mês de dezembro, a China Academy of Space Technology (Academia Chinesa de Tecnologia Espacial), que é uma unidade organizacional da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China, anunciou a proposta de construir uma usina de energia solar no espaço.

A divulgação teve como porta-voz o pesquisador Wang Li e foi anunciada durante o 6º Fórum de Engenharia China-Rússia.

A ideia é de que até 2035 a usina já esteja implantada. Gigantesca, a estrutura deve pesar 200 toneladas. Segundo Wang, a usina aproveitará os raios solares que não chegam à Terra.

Seu sistema teoricamente funcionará sem fio e o envio de energia para qualquer lugar do planeta, mesmo os mais remotos, aconteceria através de micro-ondas ou lasers.

“Esperamos fortalecer a cooperação internacional e fazer descobertas científicas e tecnológicas para que a humanidade alcance o sonho da energia limpa sem limites em uma data próxima”, afirma o pesquisador.

Com captação limpa e sustentável a energia solar vinda do espaço se apresenta como uma solução de energia para satélites, além de resolver o problema da escassez e do impacto ambiental causado pela energia fóssil.

Como parte desse projeto, a China investiu cerca de R$ 119 milhões na construção de um prédio em Bishan, no sudoeste do país, para pesquisar sobre a transmissão de energia sem fio e o impacto no meio ambiente.

Ao que tudo indica além de mais eficiente em relação à uma usina solar na terra, a energia gerada no espaço seria livre de poluição, além de ilimitada.

Há muito tempo a China é um dos países que mais estudam a possibilidade de aproveitar a energia solar como proposta para solucionar os problemas da humanidade em relação à energia e esse com certeza é mais um importante passo nesse caminho que, apesar de longo parece cada vez mais próximo.

A Energy True também compartilha dessa vontade de gerar energia pensando no futuro e no meio ambiente. Tanto que, chegamos com a ideia de modificar a forma como o mundo gera energia e com processos sustentáveis já conseguimos abastecer casas, empresas, inclusive com mais economia.

O que está esperando para começar a utilizar a energia do futuro? Fale conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *